Faça Valer. Faça FAAP.

Capacitação, Treinamento e Aperfeiçoamento de Mediadores e Conciliadores

Inscreva-se Turma Confirmada

CARGA HORÁRIA: 124 horas-aula

PERÍODO: 16 de setembro/ 2017 a 24 de março/2018

DIAS DA SEMANA: Sábados

HORÁRIO: 9h – 12h35 

INVESTIMENTO TOTAL:
Público externo: 6 parcelas de R$432,00
Aluno, Ex-Aluno, Funcionário e Professor: 6 parcelas de R$388,80

FORMA DE PAGAMENTO:
Cartão de Crédito - Visa ou Mastercard (com cartão de crédito a matrícula pode ser realizada pela internet)
Cheque pré-datado – matrículas somente presencial
Boleto à vista – enviar e-mail para cursos.rp@faap.br 

CAMPUS: Ribeirão Preto

OBJETIVO: 
Exposição das políticas públicas de tratamento aos meios alternativos de solução de conflitos e atuação do Conselho Nacional de Justiça. Apresentação normativa do tema e das metodologias adequadas para tratamento das lides na atualidade. Compreensão da "Teoria Geral do Conflito" e abordagem das ferramentas hábeis à pacificação.

A QUEM SE DESTINA:
Interessados na área de resolução de conflitos, com atuação judicial e extrajudicial. Advogados, bacharéis em direito, conciliadores, mediadores e serventuários da justiça. Membros do Ministério Público e Magistratura. Graduados em qualquer área há pelo menos 2 anos.

METODOLOGIA:
Aulas expositivas, dinâmicas de grupo, apresentação de seminários e prática supervisionada.

I – INTRODUÇÃO AOS MEIOS ALTERNATIVOS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS
• A Política Pública de Tratamento Adequado de Conflitos
• Métodos Adequados de Solução de Conflitos: Conciliação e Mediação 
• Arbitragem e outras Técnicas de Solução de Conflitos
• Comunicação e Conflito 
• A Cultura da Paz
• CEJUSC - Pacificação e Cidadania

II – CONCILIAÇÃO E SUAS TÉCNICAS
• Negociação em Conflitos
• Introdução à Conciliação
• A Conciliação e suas Técnicas 
• O Conciliador e o Código de Ética
• Conciliação nas Relações de Consumo

III – MEDIAÇÃO E SUAS TÉCNICAS
• A Mediação e sua Origem
• Mediação e suas Técnicas
• Mediação Familiar
• Teoria da Mediação – Prática Supervisionada I – Resolução nº 125/2010 CNJ
• Teoria da Mediação – Prática Supervisionada II – Resolução nº 125/2010 CNJ

IV – MEDIAÇÃO E CONCILIAÇÃO - PRÁTICA SUPERVISIONADA – RESOLUÇÃO nº 125/2010 CNJ
Além das aulas presenciais, haverá prática supervisionada em CEJUSC’s e varas judiciais.

 Profª. Juliana Maria Polloni de Barros (professor convidado)
Doutora em Serviço Social pela UNESP (2013). Mestre em Direito pela Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP (2003). Especialista em Direito Civil e Processo Civil pela UNIFRAN (1998). Graduada em Direito pela Universidade Estadual Paulista - UNESP (1996). Advogada colaborativa. Atua como Conciliadora e Mediadora no Centro Judiciário de Solução de Conflitos - Central de São Paulo(CEJUSC/TJSP). Mediadora privada e Membro do corpo de especialista de Câmaras privadas de Mediação e Arbitragem. Instrutora em Mediação Judicial pelo CNJ - Formadora de novos instrutores para o TJSP. Supervisora em Mediação pelo CNJ. Expositora da Oficina de Pais e Filhos.

Prof. José Roberto Neves Amorim
Vice-Diretor, Coordenador dos Cursos de Pós-Graduação e Professor Titular de Direito Processual Civil da Faculdade de Direito da FAAP; Doutor e Mestre em Direito Civil e Processual Civil pela Faculdade de Direito da PUC/SP; Advogado; Desembargador aposentando do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo; Conselheiro do Conselho Nacional de Justiça – CNJ (2011-2013); Coordenador do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo – NUPEMEC (2013-2016); Autor de diversas obras Jurídicas.

Prof. Guilherme Bertipaglia Leite da Silva
Instrutor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no Movimento pela Conciliação; Formador de Instrutores em Mediação e Conciliação do CNJ; Instrutor em Mediação Judicial do CNJ; Supervisor nos Cursos de Formação e Aperfeiçoamento de mediadores e conciliadores da Escola Paulista da Magistratura (EPM-TJSP); Docente em pós-graduação; Advogado; Palestrante; Mediador e Conciliador no Tribunal de Justiça de São Paulo e na Justiça Federal (Tribunal Regional Federal da 3ª Região); Experiência principal em mediação e conciliação nas áreas: Cível, Família e Sucessões, Empresarial, Médicas e Odontológicas, Condominial, Pública, Conflitos Coletivos, Escolar e Previdenciária; Docente em Cursos de Formação e Aperfeiçoamento de Mediadores e Conciliadores na esfera pública e privada;  Desenvolve trabalhos voltados para a Política Pública de Tratamento Adequado dos Conflitos de Interesse e Trabalhos no desenvolvimento e expansão da Pacificação Social.

Profª. Daniela Cristina Caspani Garieri (professora convidada)
Advogada. Pós-graduada em Direito de Família e Sucessões pela EPD. Coordenadora do Núcleo Regional do IBDFAM/Ribeirão Preto. Coordenadora da Comissão de Direito de Família da OAB/Ribeirão Preto. Autora de artigos jurídicos publicados em sites e Revistas Jurídicas. Conferencista e palestrante.

Profª. Cárita Martins Pellegrini Carizzi (professora convidada)
Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Uberlândia. Especialista em Direito Processual Civil pela Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Mestranda em Direito e Desenvolvimento pela Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Advogada.

Profª. Carolina Moreira Gama (professora convidada)
Graduação em Direito na PUC/SP – Pontifícia Universidade Católica. 4ª Juíza Auxiliar da Comarca de Ribeirão Preto, sob a competência atual de auxiliar a 2ª Vara Criminal da Comarca de Ribeirão Preto, o Anexo da Violência Doméstica da Comarca de Ribeirão Preto, e ainda auxiliar no Juizado Especial Cível da comarca de Ribeirão Preto/SP.

Profª. Luciana Camargo Renesto Ruivo (professora convidada)
Graduação em Direito pelo Centro Universitário de Rio Preto (1988). Doutorado em Direito Público pela Universidade de Extremadura (2003), além de vários cursos relacionados ao Direito Penal, bem como ligados à Segurança Pública, área de atuação profissional. Tem experiência em magistério, visto que é docente da Academia de Polícia Civil desde 1998, cujo ingresso foi por meio de concurso público. Titular da Delegacia de Defesa da Mulher de Ribeirão Preto/SP. Embora o concurso tenha lhe conferido a capacitação para ministrar aulas de Polícia Comunitária, lecionou várias matérias relacionadas ao Direito Penal. Possui ainda formação pelo FBI na área do combate ao Tráfico de Pessoas e capacitação básica em PNL. Participou de Curso de formação de conciliadores e mediadores do CNJ.

Prof. Renato de Oliveira Zucoloto (professor convidado)
Bacharel em Direito pela Universidade de Ribeirão Preto. Pós-graduação Processo Civil pela Universidade de Ribeirão Preto. Pós-Graduação Direito Educacional Faculdades São Luís. Professor Direito Processual Civil UNIFEB Barretos. Supervisor Central de Conciliação da 2a. Subseção Judiciária de Ribeirão Preto. Curso de formação de Conciliadores C.N.J. junto ao Tribunal Regional Federal 3a. Região. Conciliador do quadro efetivo do Gabinete da Conciliação do TRF 3a. Região.

 Prof. Sebastião Donizete Lopes dos Santos (professor convidado)
Promotor de Justiça (Ministério Público do Estado de São Paulo). Professor de Direito Processual Civil. Mestre em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP.

 Profª. Tassiane Tamara Locali (professora convidada)
Bacharel em Direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie São Paulo/SP, Pós Graduada em Direito do Trabalhado pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo/SP, Advogada, Mediadora e Conciliadora do Tribunal de Justiça de São Paulo/SP, Comarca de Leme/SP, Instrutora em formação do Conselho Nacional de Justiça, Instrutora da Oficina de Pais e Filhos em São Miguel Paulista/SP.

* professores convidados
** A FAAP reserva-se o direito de alterar o corpo docente sem prévio aviso ou anuência dos alunos durante o curso em função de necessidades pessoais ou institucionais, não comprometendo a qualidade do curso.

Observaçao: É facultado a FAAP o cancelamento ou o adiamento do curso no prazo de até dois dias antes da data prevista para seu início, hipótese em que será restituído ao candidato o valor pago, no prazo de dez dias úteis a contar da data em que o candidato informar, por escrito, os dados de conta corrente bancária para a restituiçao. Nos cursos ministrados em mais de um módulo, é facultado também a alteraçao dos dias e horários de aulas do(s) módulo(s) subsequente(s), caso seja necessária a reorganizaçao de turmas.

Topo